Menu

DISCOTERJ

Associação dos Dj's e Vj's no Estado do Rio de Janeiro

CNPJ: 28.009.124/0001-57

Profissão DJ está em crise ?

09 MAI 2016
09 de Maio de 2016
Halley Seidel DJ

Queremos entender melhor os meios de comunicação que sempre levantam a lebre de que a PROFISSÃO DJ está em crise. Há anos esse mesmo tema vem sendo estampado nos meios de divulgação dirigido a classe e pelo o que me parece não assusta a ninguém (graças a Deus).

Como todos sabem esses meios de comunicação quando se prestam a escrever algo falando da profissão DJ, quase sempre é especulativo, constituem a matéria em cima do depoimento de dois a três DJs, não consideram a inclusão da classe no geral, esquecem que o mundo dos DJs não se resume nos três DJs mencionados, como vimos em uma recente matéria. Não estou desqualificando os DJs citados, sem dúvidas que são realmente conceituados, mas como todos não têm a garantia de que serão bem remunerados para todo sempre.

Em uma conversa recente com o DJ  Produtor  Halley Seidel, fiz três perguntas; primeiramente se a profissão de DJ está em crise, e ele respondeu exatamente como eu acho há anos, ou melhor, garante ele que alguns DJs que estavam acostumados com um gordo cachê, hoje estão reclamando,  acrescentou ele, principalmente os renomados DJs do país.

Aproveitei para falar do mercado que sempre se mostrou instável, já vinha sendo discutido a anos, para saber como andam as coisas para ele na situação atual. O DJ Halley comentou que de alguns anos para cá, a profissão de DJ anda bastante complicada, porém, no seu ponto de vista, afirma que se o profissional se posicionar, certamente terá mais chances de ver a sua má fase profissional tomando outro rumo.

Para finalizar a conversa, perguntei se ele tinha uma ideia do futuro da classe, no nosso país. O Halley comentou que alguém do nosso meio ingressará no círculo político, com a intenção de fazer algo muito surpreendente para a nossa classe. O Halley aproveitou e disse, de forma sorridente, que é profecia, porém meu amigo, terei que discordar de você, o que diz ser profecia, até porque, eu também tive a oportunidade de conversar a respeito com um amigo nosso, que na ocasião até me convidou para ocupar uma posição.  Desejo boa sorte ao nosso amigo.

Mencionar que a profissão DJ está em crise sem pesquisar os DJs anônimos é o mesmo que comer empadas sem recheio. A profissão que por falta da regulamentação ainda não tem condições de discutir o piso salarial, e talvez seja esse o maior motivo para interpretarem a profissão DJ como marginalizada e, pra bem da verdade contribuindo para que a maioria dos DJs trabalhe na ilegalidade.

Eu queria muito saber explicar que tudo isso vem de outros verões. Crise? Acho que a minha vida toda de DJ, foi de crise, nunca deitei satisfeita com o que eu faturava, bem como outros amigos DJs também.

Hoje temos o CBO 3741-45 que sinaliza o reconhecimento da profissão DJ, mas é preciso explicar que o RECONHECIMENTO DA PROFISSÃO DJ, não significa que a profissão DJ já esteja REGULAMENTADA. Não foi por falta de luta, tanto é que em Brasília, depois de dois vetos, ainda tramita o projeto de regulamentação. No ano passado, eu representando o Rio de Janeiro e o Antonio Carlos representando São Paulo, fomos a Brasília para evitar que o projeto da regulamentação da profissão DJ ficasse no esquecimento e, por maior que seja o nosso cansaço,  não vemos motivos para deixar de lado esse projeto que ajudará muitos DJs a saírem da ilegalidade e, quem sabe depois ate a mídia trate os nossos assuntos de outro jeito ?

by Sandra Gal

 


Voltar
Tenha você também a sua rádio